Artículos

Nunca Mais – Nie Wieder

Iniciativa alemã-brasileira Nunca Mais – Nie Wieder organiza série de eventos lembrando a ditadura militar no país. No dia 31 de março de 2014, completaram-se 50 anos do Golpe militar no Brasil. Para relembrar os anos de chumbo, a iniciativa alemã-brasileira Nunca Mais – Nie

Miradas alternativas desde Venezuela

Una encuesta evidencia que el 73% de la población juvenil del país cree que el mejor sistema de gobierno es la democracia participativa y el 60% que el mejor sistema económico es el socialismo

Más allá del desarrollo

El desarrollo es un concepto que en las últimas décadas ha logrado hegemonía. Está simbólicamente ligado a una promesa de bienestar, de felicidad, de calidad de vida, reduciendo ésta a parámetros mercantiles de crecimiento económico y consumo

Dia da visibilidade trans

A luta por se fazer visível. No Brasil, pessoas trans estão expostas a uma alta taxa de violência apenas por possuírem uma identidade de gênero em não consonância com o restante da população.

O Passe Livre

Horizontalidade, inteligência tática e estratégia antissistêmica Para o sociólogo, o movimento reúne duas marcas contemporâneas e transformadoras: atitude libertária e pauta tóxica… para o capitalismo.   Por Michael Löwy, Mediapart | Tradução Caipora (MPL-Rio)   A luta do Movimento Passe Livre (MPL) – movimento pelo transporte público

Indígenas no Brasil

Evento de lançamento do livro «Indígenas no Brasil: Demandas dos povos e percepções da opinião pública», realizado em 28/05/2013, na sede da Fundação Rosa Luxemburgo, em São Paulo. O livro é uma publicação da Editora Perseu Abramo em parceria com Fundação Rosa Luxemburgo.

"Indígenas no Brasil" é lançado na sede da Fundação Rosa Luxemburgo

O livro Indígenas no Brasil: demandas dos povos e percepções da opinião pública, organizado por Gustavo Venturi e Vilma Bokany, foi lançado nesta terça-feira, 28, com a presença de alguns dos autores deste importante e atual mapeamento da questão indígena no Brasil.

Vazamento de informações expõe espionagem da Vale

“Tem que deixar o buraco do rato, não pode encurralar, isso eu aprendi no Exército”. A frase crua expressa a revolta de André Luis Costa de Almeida, 40 anos, ao explicar por que decidiu revelar o que sabe sobre a área de vigilância e inteligência da Vale S.A, onde trabalhou durante oito anos…»