feminismos

O escopo da maré feminista está na convicção de que nenhum projeto de transformação social pode prescindir do feminismo. O movimento feminista é instalado na região como uma força democratizante que coloca o neoliberalismo conservador em tensão, enquanto os setores mais reacionários são aprimorados por discursos restritivos de direitos reprodutivos e liberdades da diversidade sexual.

Por isso, acompanhamos a construção de feminismos populares, plurinacionais e anti-racistas, que tornam visível a relação entre lutas e discordâncias femininas, defesa de territórios e críticas ao modelo de acumulação. Configuramos uma estratégia política que vincula a violência múltipla contra os corpos feminizados, com endividamento e extrativismo.

Articulamos a construção de alternativas e formação política a partir de feminismos e dissidentes, juntamente com coletivos feministas, mulheres e dissidentes sexuais, organizações territoriais, camponesas e indígenas, sindicatos e experiências da economia popular, construindo diálogos internacionalistas que têm como lugar de enunciação o Sul Global, com uma perspectiva esquerda, interseccional, antipatriarcal, anticapitalista e socioecológica.

  • El 14 de junio del 2018 va a pasar a la historia como el primer paso en la aprobación del aborto legal, seguro y gratuito...

  • "Hay que desbaratar la política transicional que imposibilitó un movimiento de mujeres en una dimensión extensa"....